Metodologia ágil e Scrum pautam Café com Conceito do Grupo Agros

O Café com Conceito do Grupo Agros desta sexta-feira, 13, trouxe os métodos ágeis para o debate, abrindo espaço para que lideranças e colaboradores entendessem melhor o framework Scrum, que tem por objetivo melhorar a comunicação, a gestão e o planejamento de projetos de software.

A apresentação ficou sob a responsabilidade do coordenador do time de Inovação da Agro1, Régis Leandro Buske, e de seu colega de setor, Mateus Nava – que deu início às atividades detalhando o ‘manifesto ágil’, que pressupõe:

  • Indivíduos e interações, mais do que processos e ferramentas;
  • Software em funcionamento, mais do que documentação abrangente;
  • Colaboração com o cliente, mais do que negociação de contratos;
  • Responder a mudanças, mais do que seguir um plano.

Nava ainda pontuou os 12 princípios ágeis, responsáveis por orientar o trabalho da inovação na Agro1 e que incluem, entre outros, a satisfação do consumidor, a capacidade de aceitar as mudanças, entregas frequentes, trabalho em conjunto, desenvolvimento sustentável, e confiança e apoio.

Os três pilares do Scrum

A segunda parte do evento foi conduzida por Régis Buske. Coube a ele explicar, a partir de exemplos práticos e gráficos interativos, o Scrum e sua essência. Conforme o especialista – que já aplica o método no Grupo Agros –, o framework é baseado em três pilares: transparência, inspeção e adaptação, que têm por finalidade a entrega de um produto com excelência e qualidade ao cliente, a partir da melhora na forma de produção de softwares.

O método também segue cinco valores: coragem, foco, comprometimento, respeito e abertura – dialogando com os desafios de um mundo em constante mudança.

Como funciona

No Scrum, pontuou Régis, os projetos são divididos em ciclos chamados de Sprints – que representam um ‘Time Box’, dentro do qual um conjunto de atividades deve ser executado.  “As funcionalidades a serem implementadas em um projeto são mantidas em uma lista que é conhecida como Product Backlog. No início de cada Sprint, faz-se um Sprint Planning Meeting, ou seja, uma reunião de planejamento na qual o Product Owner prioriza os itens do Product Backlog e a equipe seleciona as atividades que ela será capaz de implementar durante o Sprint que se inicia”, detalhou, reforçando que as tarefas alocadas em um Sprint são transferidas do Product Backlog para o Sprint Backlog.

A cada dia de uma Sprint, a equipe faz uma breve reunião, chamada Daily Scrum. O objetivo é disseminar conhecimento sobre o que foi feito no dia anterior, identificar impedimentos e priorizar o trabalho que se inicia. “Ao final de um Sprint, a equipe apresenta as funcionalidades implementadas em uma Sprint Review Meeting. Finalmente, faz-se uma Sprint Retrospective e a equipe parte para o planejamento do próximo Sprint, visando a melhoria contínua do processo”, completou Régis.

Você já conhecia essa metodologia? Conta pra gente!